O que importa?

Ando querendo mais do que posso
Vendo mais do que existe
Falando mais do que penso.

Ando perdido em pensamentos
Vivendo em tormentos
Esperando momentos.

Acordo, não entendo
Durmo, não percebo
Sonho e não lembro.

Tudo se mistura,
Tudo se confunde,
Nada me acalma.

A vida passa,
Não me abraça,
Não me leva.

Em algum lugar do passado me perdi,
Em algum lugar de minha própria história.
Como posso não ser o personagem principal,
Como posso?

A luz que me guia é a mesma que me cega,
A música que me alegra é a mesma que me entristece
A água que sasseia é a mesma que me afoga.
O remédio que me cura é o mesmo que me mata,

A palavras falam comigo,
Elas querem algo, querem me mostrar algo
Algo que esta tão próximo,
E tão distante.

Tenho que fechar meus olhos,
Para ver além deles.
Tenho que fechar meus ouvidos,
Para escutar os sussurros.
Tenho que esvaziar a mente,
Para pensar no que importa.

Mas o que importa?

Super-Homem

Queria eu que Djavan estivesse errado ao cantar: “Um dia vivi a ilusão de que ser homem bastaria…”. Nosso tempo mudou, houveram revoluções, industriais, sociais e psicológicas. A mulher passou a ter mais espaço, mais respeito(que bom), enfim, se tornou mais humana. No entanto no meio desse fogo cruzado algo se perdeu, digo isto pois foi criado um estereótipo de homem, que não existe.

Desde criança o menino é criado para ser inteligente, forte, independente, corajoso. Não criamos um menino, e sim uma miniatura de um homem, que deve acordar cedo, ir para a aula, tirar notas boas, ser o melhor na escola de futebol, aliais, ser o melhor em tudo. Não criamos mais uma criança criamos um campeão.

Evolution?


Na adolescência o garoto precisa manter todo o que já “conquistou”, tudo em que foi o primeiro e ainda tem que ser bom com as garotas. Não importa se elas que tem o poder nessa idade, não importa se você esta inseguro, oras, você é homem, e deve se portar como tal. Vá lá, force, fuce, homem que é homem não fica com medo de desafios, principalmente de uma garota.

Chegamos a idade adulta, o homem trabalha, deve ganhar bem, deve sustentar a casa(se não completamente, pelo menos deve ser o principal provedor), os tempos mudaram mas homem que é homem sabe dos seus deveres. Ele acorda cedo, faz exercícios porque um homem tem que estar em forma, vai trabalhar, deve estar feliz no trabalho, além de não esquecer de estar bem vestido.

Após o trabalho, o homem deve voltar para casa, nada de cerveja no bar com os amigos, pois isso irá afetar a produtividade. Na casa deve se comportar bem, deve ser um excelente pai, que irá cobrar dos filhos serem os melhores também. Na cama o homem, deve saber dar prazer a uma mulher, nunca deve falhar, pois homem que é homem não falha, homem que é homem sabe fazer seu “serviço”, pois ele nunca pode deixar sua mulher desapontada.

O menino hoje é criado para ser um campeão, os adolescentes para serem homens e os homens para serem super-homens, temos deveres desde que nascemos, e devemos sustentar nossa capa de macho, independente do custo, da dor, do esforço.

Hoje me pergunto se o super-homem é feliz.