Escolhas

A noite cai trazendo a escuridão e o medo. Tudo é trancado. Cada um se recolhe à sua cela. Do lado de fora cercas elétricas, câmeras de segurança e muros. Ninguém entra, ninguém sai. Naquele ambiente ele vislumbra o último raio de sol. Junto com ele se vai sua liberdade. Sendo obrigado a ficar atrás das grades, das câmeras e dos muros.

Até hoje não entende o que aconteceu com sua vida. Desde pequeno sua mãe o aconselhou a não se meter com más companhias e a estudar para ser alguém na vida. Assim ele fez, mas algo errado aconteceu no caminho.

Ele sempre frequentou escolas públicas, sempre foi o melhor da turma, mas sempre andou com todos. Na escola nunca escolheu amizades elas simplesmente aconteciam. A escola era sua obrigação, mas o futebol com esses amigos era sua diversão.

Ele cresceu e foi para a universidade. O grupo de amigos mudaram. Curso de direito. Amigos mais ricos. Lugares diferentes. Mas, os sábados ainda era para o futebol com os velhos amigos.

A cada sábado os times mudavam. Um amigo preso, um no hospital, um morto. Ele lembrava de tudo isso ao olhar para as grades que o cercavam.

Terminou o curso e começou a trabalhar. Ganhou dinheiro, família, casa nova. Agora ele anda com seguranças. Sua casa é vigiada o tempo todo. Seu carro é blindado. Ele tem os recursos necessários para dar tudo que sempre quis à seus filhos.

Hoje é sábado. Ele esta em sua casa. As cercas elétricas o rodeiam e as câmeras de segurança o vigiam. Relaxando a beira da piscina, se lembra do futebol com os amigos. Agora ele tem tudo, mão ao mesmo tempo a saudade do futebol simples com os amigos o atormenta.