Liberdade às Criaturas

“Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”, disse Lavoisier. Esta afirmação sempre foi uma verdade, na Física, na Biologia, na Química e em qualquer outra área, porém o homem sempre quis brincar de ser Deus, sempre quis criar algo que fosse seu na essência, algo único, algo que provaria que a afirmação de Lavoisier estava errada. Deste desejo e de inúmeros estudos surgiu uma criatura, perfeita e totalmente feita por homens, todos se maravilhavam da criatura, todos a queriam e todos a tinham.

Liberdade!!!

Começaram a surgir várias dessas criaturas pelo planeta, pois as técnicas usadas para criá-las eram compartilhadas com todos. A criatura era composta de duas partes, uma sem vida porem responsável pela evolução da criatura, e a outra viva. No inicio as duas partes iam juntas a todos os lugares pois assim a criatura poderia melhorar a qualquer momento, mas outros homens, não necessariamente os que a criaram mais ainda assim homens, perceberam o lucro que as criaturas poderiam geram para os mesmos e começaram a aprisioná-las, agora apenas a parte viva poderia circular e ainda assim sob pesadas restrições.

A criatura não evoluía mais do mesmo jeito, agora era imperfeita pois estava sem a parte responsável pelas evoluções, os únicos que podiam fazê-las evoluir eram os que se intitularam “donos”, e os mesmos não foram capazes. No entanto alguns homens que adoravam as criaturas viram que as mesmas agora eram tristes e começaram tentar libertá-las .Estes homens começaram lutar pela libertação das criaturas, e as que fossem criadas por esses homens, seriam livres, poderiam voltar a andar com sua outra parte, mas apenas isso não era o suficiente e percebendo isso começaram a se organizar para além de libertá-las, conscientizar os outros de que as criaturas deveriam permanecer livres que o conhecimento que as mesmas geravam deveria ser de todos, isso não agradou aos “donos”, desta forma disputas judiciais foram e são travadas ate hoje.

A este movimento que anseia a libertação das criaturas foi dado o nome de : “Movimento de Software Livre”.